BBB com a Liga da Justiça

Recebi este vídeo do meu amigo-irmão Nelsinho Júnior. É sensacional!

Mostra o dia-a-dia de heróis da Liga da Justiça morando na mesma casa, ao estilo BBB, com depoimentos e tudo.

É uma animação com bonecos. É claro que todos são pancadas. Assista aí e dê muita risada:

Aventura (Eduardo Dussek)

Dirigia pelas ruas de Araçatuba em uma noite, após dar aula na faculdade, quando ouvi em um CD antigo a música "Aventura", de Eduardo Dussek, de 1986. Senti uma nostalgia tremenda.

De repente, estava cantando alto, junto com o Dussek. É claro que se o cantor/ator estivesse no banco de passageiro, já tinha pulado pela janela de tanto desgosto... rs rs

O engraçado é que repeti aquela música durante todo o trajeto. E quando cheguei em casa, ainda cantei para minha amada-amante o trecho "Aventurar por toda cidade a te procurar, todos lugares". Tadinha, né... Fez que gostou. É o amor.

Vou compartilhar esta canção antiga com você. Ouça a música clicando no player abaixo. A letra é do próprio Dussek e de Luiz Carlos Góes






Vi seu olhar seu olhar de festa,
de farol de moto, azul celeste
me ganhou no ato uma carona pra lua

Te arrastei, estradas, desertos
Botecos abrindo e a gente rindo,
brindando cerveja, como se fosse champanhe

Todos faróis me lembram seu olhos,
durmo a viajar entre lençóis
seu corpo fica a dançar,
no meio do nosso jantar,
luz de velas...

Aventurar por toda cidade
a te procurar,
todos lugares

Pintam ciúmes na mesa de um bar,
mas você sente a começa a brincar
Diz "Fica frio, meu bem, é melhor relaxar"

Palmeira no mar...
Torcendo por você

Sempre escrevo aqui que não curto a minha pós. Faço Comunicação Empresarial porque é o que existe mais próximo do Jornalismo. É uma disciplina voltada para o Marketing, o que não é meu forte.

Sabe quando você vai para um lugar sem prazer, apenas por obrigação. Pois é... Mas faz parte do aprendizado da vida. Aprendi e estou aprendendo muita coisa nesta área.

Neste sábado (12), tivemos o último módulo do professor mestre Marco Aurélio Kumura, um profissional fantástico, que conhece tudo sobre o tema e deu um show. Já disse a ele, pessoalmente, que foi um dos grandes professores do curso até agora.

Além de ser um baita profissional, é muito divertido e um chiqueiro de tão chique, como diz ele mesmo... rs rs...

Inspirei-me em postar este comentário para homenageá-lo e também por causa do vídeo que concluiu a aula. Chama-se "Torcida por você", com lindas imagens e um texto emocionante criado em 2002 pela redatora Liliana Barabino, mas que erroneamente é creditado Carlos Drummond de Andrade. O vídeo até serviu de filme de Natal das Casas Bahia.

Vou torcer para que você assista. Parece que está contando a nossa vida.

The book is on the table

Não sei onde meu amigo Ventura Picasso acha todas essas zoeiras que me manda. O texto abaixo, colhido na internet, é muito engraçado.

Quando o Brasil sediar a Copa de 2014, muitas pessoas estarão por aqui, de diversos locais do mundo, com vários idiomas. Sendo assim, fica imprescindível o aprendizado de outros idiomas (em particular, o inglês), para a melhor comunicação com os turistas!

Pensando em auxiliar a comunicação, foi formulada uma solução prática e rápida!!! Chegou o sensacional e insuperável curso "The Book is on the Table", com palavras para você usar, não só durante a Copa do Mundo de 2014, mas também em seu dia-a-dia.
Veja como é fácil!

a.) Is we in the tape! = É nóis na fita.
b.) Tea with me that I book your face = Chá comigo que eu livro sua cara.
c.) I am more I = Eu sou mais eu.
d.) Do you want a good-good? = Você quer um bom-bom?
e.) Not even come that it doesn't have! = Nem vem que não tem!
f.) She is full of nine o'clock= Ela é cheia de nove horas.
g.) I am completely bald of knowing it. = Tô careca de saber.
h.) Ooh! I burned my movie! = Oh! Queimei meu filme!
i.) I will wash the mare. = Vou lavar a égua.
j.) Go catch little coconuts! = Vai catar coquinho!
k.) If you run, the beast catches; if you stay, the beast eats! = Se correr, o bicho pega, se ficar o bicho come!
l.) Before afternoon than never. = Antes tarde do que nunca.
m.) Take out the little horse from the rain = Tire o cavalinho da chuva.
n.) The cow went to the swamp. = A vaca foi pro brejo!
o.) To give one of John the Armless = Dar uma de João-sem-Braço.

Gostou? Quer ser poliglota? Na compra do "The Book is on the table", você ganha, inteiramente grátis, o incrível "The Book is on the table - World version"!!!

Outras exemplos, de outros idiomas, dessa "versão do mundo":

CHINÊS
a.) Cabelo sujo: chin-champu
b.) Descalço: chin chinela
c.) Top less: chin-chu-tian
d.) Náufrago: chin-lan-cha
f.) Pobre: chen luz, chen agua e chen gaz

JAPONÊS
a.) Adivinhador: komosabe
b.) Bicicleta: kasimoto
c.) Fim: ka-bo
d.) Fraco: yono komo
e.) Me roubaram a moto: yonovejo m'yamaha
f.) Meia volta: kasigiro
g.) Se foi: non-ta
h.) Ainda tenho sede: kero maisagwa

OUTRAS FRASES, EM INGLÊS :
a.) Banheira giratória: Tina Turner
b.) Indivíduo de bom autocontrole: Auto stop
c.) Copie bem: copyright
d.) Talco para caminhar: walkie talkie

RUSSO (também! - esse livro é incrível!)
a.) Conjunto de árvores: boshke
b) Inseto: moshka
c.) Cão comendo donut's: Troski maska roska
d.) Piloto: simecaio patatof
e.) Sogra: storvo

ALEMÃO (o livro é realmente fantástico!)
a.) Abrir a porta: destranken
b.) Bombardeio: bombascaen
c.) Chuva: gotascaen
d.) Vaso: frask

Não perca esta fabulosa oportunidade! Compre, o quanto antes, o seu exemplar de THE BOOK IS ON THE TABLE - WORLD VERSION. À venda, apenas nas melhores livrarias!

Se você é estudante, e a biblioteca de sua escola ainda não tem esse esplêndido livro, converse com seus amigos e colegas, e exijam a compra imediata desta "fantastic key to the world" ("fantástica chave para o mundo")!
A polêmica do 'sem noção' e a manipulação

Um blog existe para que seu dono escreva o que pensa e receba comentários, críticas ou elogios. Como digo em minhas aulas, é a forma mais independente de a pessoa se comunicar sem ruídos.

Uso este blog para brincar com os amigos, homenagear outros e escrever coisas sérias, dar minha opinião sobre determinados assuntos. Fiz isso em um dos posts abaixo, sobre palestra realizada recentemente no Unitoledo. Não gostei do palestrante, foi uma decepção, então disse o que achava e o que ouvi de várias pessoas - e não foram poucas.

É a minha opinião. Continuo achando que suas palavras foram sem noção.

Receber comentários, concordando ou discordando, faz parte da democracia da blogosfera. Mas manipulação já é demais. E foi o que aconteceu no caso desta palestra.

Uma pessoa deixou três comentários achando que não daria para perceber. Primeiro: assinou todos da mesma forma, com apenas prenomes e identificando a cidade apenas como Ata. Segundo, os horários comprovam que a pessoa escreveu um, depois outro e depois o terceiro. E, por último, todos começavam do mesmo jeito e com o mesmo tipo de texto.

Preferi deixar os comentários no ar, mesmo sabendo que partiram de uma única pessoa. Digo isso com toda a convicção. E se não acredita, olhe você mesmo. Respondi todos e fui até grosseiro, porque este tipo de atitude é uma covardia. Que aprendiz de jornalista é este (ou esta) que já começa tentando manipular algo para que sua opinião prevaleça?

Decidi fazer algo, então, que achei que nunca precisasse: vou verificar todos os comentários agora antes de liberá-los. Explico melhor: você comenta e sua opinião sempre foi postada automaticamente no blog. Agora, você manda o comentário e não aparece mais na hora. Antes, eu leio e libero, como fazem outros amigos blogueiros.

Ah, lembrei de mais uma pérola do nosso palestrante: ele disse a vários jovens ávidos por seu conhecimento de 50 anos de profissão que o mercado nunca iria absorver todos eles. E que as faculdades estão "despejando" muita gente. Está corretíssimo. Mas por que dizer isso a um monte de jovens sonhadores? Todos já sabem disso porque sentem na pele. Cadê o incentivo? Será que nossa profissão não vale a pena?

Então, faço a mesma pergunta que ouvi de uma amiga: se é assim, por que colocar tanta gente no mundo? Não vamos mais ter filhos?

Para finalizar, não sou o dono da palavra e estou aberto a críticas. Algumas serão mais difíceis de digerir, dependendo da forma como chegam, mas todas são bem-vindas.

PS: só para encerrar o assunto: se gostou da palestra, é também um direito seu. Fim de papo.
50 anos de profissão e totalmente sem noção

Dar palestras é uma arte. É preciso prender o público, ter argumentos, discutir um bom assunto, não deixar a platéia sonolenta.

Quando o palestrante não consegue isso, a apresentação vira uma tortura. E quando sai do assunto proposto para tentar fazer a gente engolir sua visão do mundo, pior ainda.

Foi justamente o que aconteceu nesta terça-feira (8) durante palestra sobre direitos intelectuais dos jornalistas no auditório do Unitoledo, que tinha tudo para ser um assunto espetacular. A própria coordenação torcia pra isso. Eu mesmo fiz uma baita propaganda para meus alunos e colegas de profissão.

O palestrante era o presidente da Apijor (Associação Brasileira para Proteção da Propriedade Intelectual do Jornalista), Paulo Cannabrava Filho, com mais de 50 anos de profissão, segundo ele. Barba e cabelos brancos, roupa simples, jeito tímido - não quis nem sentar à mesa de autoridades, preferiu falar em pé, em meio aos alunos do curso de Jornalismo.

Tudo levava a crer que seria uma aula, mas foi um pesadelo, pelo menos em minha opinião. O homem saiu do assunto, começou a discutir o poder da TV Globo e dos Estados Unidos, criticou as faculdades, queria que os alunos reagissem ao que chamou de falsa democracia... Além disso, começou a criticar a ocupação de áreas de forma irresponsável pelas usinas, o que foi rebatido por meu amigo Rogério Mian, assessor de imprensa da união das destilarias de nossa região. Aliás, a intervenção do Mian foi a melhor parte.

Uma amiga que assistia à palestra usou um termo interessante para qualificar seu discurso: quixotesco. Assino embaixo. Ele indagava o que estávamos fazendo para mudar o sistema, ou melhor, mudar o status quo. Mas em nenhum momento revelou o que fez de concreto nestes 50 anos de profissão para mudar alguma coisa.

Discurso inflamado, conteúdo cheio de clichês. Não convenceu, não agradou, falou demais... Talvez seu discurso fosse apropriado para uma platéia com mais idade, mas não estudantes que estão batalhando por seu espaço. Acho que ele ainda saiu acreditando que fez a gente pensar... Só se for pensar em sair correndo do auditório... rs

- O que nós aprendemos hoje?, perguntou uma aluna ao meu lado, aparentemente indignada. O que responder a ela?, pensei eu. Preferi não criticá-lo aos alunos. Nem sei se faço bem em fazer isso aqui, mas não resisti. Sofri demais naquela palestra. Considere uma vingança... rs rs

Ao final, ainda tirei foto ao seu lado e de pessoas que realmente admiro, como as professoras Neuzinha Rosa Nunes e Karenine Miracelly.

Aliás, a Karê foi chamada de Ana pelo sr. Cannabrava. Não falei que o homem é totalmente sem noção... rs rs

Foi uma pena a palestra ter sido tão ruim. Tinha tudo para ser uma noite de aprendizado com alguém tão antigo na profissão. Então, conceda-me, sr. Canabrava, o direito intelectual de discordar da sua visão.
O dr. Napo visitou o blog

Esta semana tive uma surpresa muito agradável.

Aliás, uma honra muito grande, pois entre os comentários neste blog estava um do meu amigo Jorge Napoleão Xavier, um dos maiores advogados deste País, um grande escritor e conhecedor das histórias de Araçatuba.

"Fuçando, descobri hoje o teu blog. Criativo, alegre, que sabe ser sério quando necessário. Vou checá-lo outras vezes, por certo, pois gostei, JNX."

Não poderia deixar de destacar uma visita tão ilustre. Alguém que admiro tanto e é tão respeitado em nossa cidade e região.

Obrigado pela visita, doutor. Retorne sempre. A casa é sua.
Lembra da Lídia?

Visitando o blog da minha amiga Pauline Machado, encontrei um vídeo com a música "Entra e sai de amor", de Altay Veloso. Assim como ela, sou apaixonado por esta canção.

O engraçado deste post é que me lembrei dos personagens da novela Roque Santeiro, exibida pela TV Globo em 1985. Sempre que a Tânia (Lídia Brondi) encontrava o Padre Albano (Cláudio Cavalcanti), um amor proibido, tocava "Baby, a emoção me trouxe aqui..."

"Roque Santeiro" foi uma das melhores novelas que assisti. E este post é uma homenagem à atriz Lídia Brondi, que está com 47 anos e, seguindo li na internet, não pensa mais em voltar à telinha.

A foto ao lado é capa da Playboy em 1986. Linda, não!

O vídeo abaixo é uma reportagem especial que o Vídeo Show fez com a artista em 1999. Ah, não é do seu tempo, né... Então, veja o vídeo e conheça um pouco do trabalho desta mulher quase cinqüentona que continua com cara de adolescente.

Gi, Dani, lasanha, mousse, uísque e Thriller

Eu e minha família recebemos um casal muito amigo neste domingo (6): a Gi Ábrego e o Dani Freitas. Uma noite maravilhosa, regada a uísque, uma boa lasanha, mousse de chocolate e clipes do Michael Jackson. Uma homemagem à Gi, que fez aniversário.

Como o Dani - que é um grande músico e professor de bateria - curte muito o Rei do Pop, é claro que não perdi a mania e fiz ele assistir um monte de vídeos que tenho dele. Destaque para "Thriller", que a Gi também adora e é até toque do celular dela.

Como a Gi e minha amada-amante Luci Neide são artistas plásticas, trocaram muita figurinha a noite toda. E eu e o Dani ficamos nos vídeos e até nos discos de vinil que mostrei pra ele. Ouvimos alguns da minha coleção, inclusive RPM.

O Michael ficou com a gente e também se divertiu. Como ele adora a Gi de paixão, até deixou recado pra ela aqui no blog em um post que fiz sobre o seu niver, deixando-a emocionada. Ele ganhou um abração e uma foto que posto abaixo.

Uma ótima noite, daquelas que somente bons amigos proporcionam. Ah, já ia me esquecendo: as fotos deste post foram feitas na frente do quadro que a Gi fez pra mim em meu último aniversário. Lindo, né!



Nesta segunda-feira (7), o Dani me enviou um vídeo muito legal. Foi gravado em um centro de reabilitação de detentos nas Filipinas. Eles fizeram uma adaptação para "Thriller", envolvendo um montão de gente. O engraçado é que a moça ao lado do "Michael Jackson" é um dos presos... Assista, vale a pena!

Frases que marcam


Entre razões e emoções,
a saída é fazer valer a pena


Trecho da música "Razões e Emoções" (NX Zero)
[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Volte sempre ao Blog do Zemarcos


Bem-vindo ao Blog do Zemarcos
José Marcos Taveira, autor deste blog, é jornalista e professor universitário em Araçatuba/SP.



Google


Faça parte de nossa comunidade no Orkut

Blog legal indicado pelo UOL

Links & Sites







Mensagens antigas deste blog
Mensagens antigas do blog, separadas semanalmente.
Sites e blogs indicados por
este blogueiro.


Indique este blog
Indique este blog
e ajude a divulgá-lo.









Divulgue seu blog!


Visitante número: